Translate

sábado, 27 de outubro de 2018

DT Julia Cotrim - Mini Be Happy

Olá pessoal, bom estar com vocês novamente e dessa vez poder compartilhar um mini muito especial, onde usei fotos que remetiam ao kit digital que escolhi trabalhar esse mês, o Be Happy (clique aqui e garanta o seu)

Vamos à lista de material que usei hoje, além do kit: 6 a 8 fotos, cardstock preto, fita adesiva dupla face, cola, tesoura, estilete, carimbeira, frases impressas e  criatividade (usem sem medo, no artesanato não há erros, libere-a sempre, assim você vai se aprimorando a cada trabalho).


Antes de iniciar seu trabalho, escolha e edite as fotos que quer usar; depois as imprima no tamanho desejado e a partir daí você terá as medidas dos seus papéis - é assim que sempre faço quando crio um álbum! 

As duas tiras pretas acima, tem 14cm de altura, e comecei a vincar: uma em 9cm + 0,30cm + 9cm + 0,30 + 9cm; e a outra em 9cm + 0,50cm + 9cm + 0,5 cm + 9cm. 

Após estarem vincadas, colei a menor tira sobre a maior, usando fita dupla face (acho que deixa o trabalho mais limpo, todo cuidado é pouco para manter o papel preto limpo e sem marcas). Note que deixei um dos lados sem fita propositalmente com o intuito de fazer um "bolso"para uma tag.
A estrutura do álbum já está pronta. Fica a seu critério colocar mais, apenas não esqueça de aumentar o espaço do vinco porque assim você garante que seu álbum feche sem parecer "estufado".
Prepare sua tag, nela você pode fazer um journaling ou colocar uma foto.

Depois disso, basta imprimir as páginas do seu kit, recortar, colar e deixar fluir com as cores desse lindo kit!






Espero por vocês no próximo mês e não se esqueçam que no Studio Julia Cotrim Etsy  há esse e outros tantos kits maravilhosos que você poderá fazer inúmeros trabalhos lindos e encantadores e ainda coordenar mais de um kit no mesmo trabalho (perceberam que usei o Breakfast With Love aqui também?? )

Beijos e até mais!








terça-feira, 25 de setembro de 2018

DT Julia Cotrim - Participação Set/2018

Olá pessoal! Hoje minha participação  no blog da minha querida Julia Cotrim não é para um tutorial propriamente dito, mas sim uma sugestão de uso variado para um kit digital específico. Muitas vezes ao comprarmos um kit digital temático acabamos por usá-lo para um único fim, porém no artesanato a criatividade não tem limites. O exemplo que vou usar é baseado no kit Fogão à lenha, um dos meus preferidos do Studio Julia Cotrim, que você pode adquirir clicando aqui.


Num primeiro momento, por se tratar de elementos que lembram a cozinha, associamos seu uso para fazermos livros de receitas, quadros decorativos para a cozinha, um LO de um prato ou encontro entre amigos durante uma refeição, uma homedecor com reciclagem - o que particularmente amo fazer, tanto que é um das minhas propostas: usar frascos de temperos reutilizáveis mas que deixem sua dispensa e sua mesa muito mais charmosos.


O resultado é surpreendente e não requer muito trabalho nem habilidade. Você precisa apenas imprimir as imagens com as quais quer trabalhar, recortar e colar. Deixe a sua imaginação fluir e capriche nos acabamentos, pois pequenos detalhes podem lhe render grandes elogios!


E como eu disse anteriormente, todos os kits podem lhe render uma infinidade de uso, e eu aproveitei algumas imagens, para decorar e organizar meu ateliê, também reciclando. Dessa vez, usei uma embalagem de um polivitamínico para guardar minhas bailarinas:


Viu só quantas possibilidades de trabalhos incríveis em um único kit digital! 

Vejo vocês por lá no próximo mês!









terça-feira, 4 de setembro de 2018

DIY - Caixa Adidas Flamingo



"Faça o teu melhor, na condição que você tem, enquanto você não tem condições melhores para fazer melhor ainda!"
(Mario Sergio Cortella)

É exatamente isso que tenho feito nos últimos meses, sem meu ateliê, sem todos os materiais a que eu tinha fácil acesso, sem minhas estantes repletas de todo e qualquer material que eu necessitasse à mão no exato momento de criação. Aqui, ainda não posso me dar a esse luxo, mesmo porque minha bancada de trabalho resume-me à uma mesa de escritório (até que nem tão pequena) com7 gavetas e um nicho da Ikea que comprei para apoio da impressora e papéis. 
Aos poucos, percebo o que me falta; compro quando encontro o que preciso ou posso vir a precisar (scrappers me entenderão hehehe) e com isso vou me virando com o que tenho...

E o que eu tinha era 
a necessidade de uma caixa pra guardar maquiagem, que ainda estava em necessaires de quando eu cheguei do Brasil (em abril). Claro que poderia ter comprado uma, mas como ainda não tenho moradia fixa, não quero pensar em nada definitivo (como armários planejados).

Eis que eu compro um tênis novo, com uma caixa interirinha (sem danos) e é óbvio que eu não ia deixar passar hahaha...e essa semana quando fui ao mercado, encontrei essa "cartolina" (49,5 x 68cm)de flamingos pela qual me apaixonei me apaixonei.




Aliados à cartolina, tesoura, cola, papéis de scrap, kits digitais, flores Studio Julia Cotrim e minha vontade de fazer o melhor que eu poderia, naquele momento, com capricho, primor, carinho. 

Até a próxima! Beijos...


segunda-feira, 3 de setembro de 2018

As dores e delícias de mudar de país - a mudança

Fiquei devendo essa parte que gera tanta curiosidade, não é mesmo? Então vou tentar ser bem sucinta pra não perder o objetivo que é mostrar minha experiência pessoal.

A primeira coisa que fiz foi praticar o desapego...sim, isso é fundamental. E na minha cabeça não tinha essa história de guardar tudo numa caixa e deixar guardada caso um dia eu resolva voltar. Trabalhei friamente esse assunto e entendi que "coisas"passam, quebram, saem de moda, não me definem! Também não vou dizer que me desfiz de absolutamente tudo...jamais, não sou tão evoluída assim! Ficaram fotografias, lembranças da infância dos meus filhos, livros, algumas coleções...mas roupas, sapatos, louças, equipamentos da casa, isso tudo foi doado, poucas vendidas e algumas deixei para os familiares mais próximos.

Com isso eliminei muita "tralha" desnecessária e resumi meus 47 anos de vida em 3 malas de 23Kg, mais uma mala de mão e umas 6 caixas que ficaram na casa do meu pai para que, à medida que familiares viessem me visitar, me trouxessem aquilo que fosse possível.

Com isso, resumi a parte pratica. Aí vem a pior: despedir-se dos que ficam...uma baita de uma sensação horrível, um misto de tristeza, dor, perda, e a pior: que merda que eu estou fazendo( ah desculpe o palavrão aos puritanos, mas é a única palavra que cabe aqui hehehe)...mas passa, é uma dor danada que passa...afinal, todos queremos sempre o melhor e por uma dádiva enorme da vida, deixei todos com os quais mais me importo, bem em todos os sentidos! E isso alivia muito essa tal dor hehehe

Sobre a sensação da chegada: como quem chega para as férias. E assim fiquei por uns 50 dias, com essa impressão, até que minha ficha começou a cair e eu percebi que por mais novidades que eu vivesse, eu não tinha voltado pra casa. A minha casa. O meu colchão. Meu travesseiro. Meu lugar no sofá. Meu ateliê. Minha vaga na garagem. Meu ginecologista. Meu dentista. Minha academia (aliás, só agora encontrei uma realmente chamo de academia). Claro que surtei e tive um desejo enorme de voltar. Mas passou. Temos que viver com tamanha intensidade tudo o que sentimos para entendermos o que vale a pena. O que faz sentido. E tudo isso o que eu vivi até agora é  que me fez quem sou e só tenho uma coisa a fazer: agradecer! Estou bem. Estamos bem. Cumpre-se o objetivo de encontrar qualidade de vida. Temos aqui de sobra. E sendo esse o objetivo, que direito eu tenho de desistir, ou de me arrepender, ou de me lamentar? Nenhum...

Enfim, tudo muito legal, mas nada glamouroso. Tudo muito bom, mas nada fácil. Tudo como a vida deve ser: vivida, aprendida, experimentada, exaltada; afinal ela é realmente passageira e dela não levamos absolutamente. Apenas evoluímos.

Quer mudar de país? Mude. Atreva-se. E tenha em mente tudo o que pode te acontecer, a começar em descobrir que você é muito mais forte do que pensa ser!


quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Tutorial para o Brazilian Times News Paper

Fui convidada pela minha amiga e grande scrapper, Patrícia Karagulian, a desenvolver um projeto para o Brazilian Times News Paper, lá dos EUA e compartilho com vocês aqui também:


PAP quadrinho com tampa de metal

O intuito desse passo a passo é mostrar que podemos desenvolver lindas peças decorativas com pouco material, e o melhor ainda, um custo bem baixo. Uma excelente forma de começar a fazer artesanato e desafiar sua criatividade!

Material: 01 tampa lacre de metal (a minha tem 9cm de diâmetro), devidamente higienizada; papéis de scrap com tema a gosto; uma foto (usei uma 6x6cm- a medida da foto deve ser de acordo com a medida da sua tampinha); fita dupla face, fita banana, tesoura, cordão de juta (ou qualquer outra fita); carimbeira.

Modo de fazer: a primeira coisa a ser feita, após a higienização da tampa (a minha veio de uma lata de 500gr de grão de bico) é manter a dobra da abertura pois o lacre que auxilia para retirada da mesma, servirá de gancho caso você queira pendurá-lo. 


 Foto 1 - Material - papéis de scrap e arquivos digitais recortados



Foto 2 - Cola, tesoura, fita dupla face


Foto 3 - Tampa de metal com lacre posicionado como “gancho


Foto 4 - recorte um pedaço de papel de scrap suficiente para cobrir a tampa, cole com auxílio da fita dupla face, acerte para que não fiquem rebarbas (você pode usar uma lixa de unhas para isso) e com o auxílio da carimbeira “suja as bordas”para dar esse ar de sombreado (você pode optar por não fazer esse processo, mas ele auxilia para dar um efeito mais bonito na finalização da peça).


Foto 5- Agora vem a melhor parte que é a decoração em si. Antes de colar tudo, sugiro que você estude a posição da fotos e dos elementos que vai usar para usar decorar. Assim que estiver do seu agrado, aí sim você fixa tudo com auxílio das fitas dupla face e banana.


Foto 6 - Prontinho, agora você pode usar seu quadro da forma que preferir. O meu coloquei num mini-cavalete, o que acham? Fofo demais, não é mesmo?



terça-feira, 21 de agosto de 2018

DT Studio Julia Cotrim

Olá pessoal. Estou fazendo minha estréia como DT do Studio Julia Cotrim com uma dica de home decor super fácil de executar e que vai deixar o cantinho escolhido onde for usá-lo, muito charmoso. 

Trata-se um quadro que fiz usando uma moldura que tem duas opções de uso: ou na posição de porta retratos de mesa (a minha escolhida), ou como quadro pendurado em parede. O uso final, fica à sua escolha!

Façam-nos uma visita por lá, aproveitem pra conhecer todo o time de designers e seus respectivos trabalhos e não deixem de visitar a loja on line que disponibiliza toda a linha de kit digitais usados por nós!

Beijos!


quarta-feira, 1 de agosto de 2018

LO Família, o primeiro trabalho finalizado em Portugal

Hoje se inicia um novo ciclo em minha vida profissional.
 Tantos projetos, tantas inspirações; muito trabalho, muito empenho e todo meu amor por tudo o que faço; sendo assim, nada mais justo que compartilhar com vocês esse novo ciclo com o meu primeiro projeto em terras portuguesas,  finalizado com um pouco de demora pois, como vocês sabem, estou a montar meu ateliê praticamente do zero e aqui não tenho acesso fácil à material como eu previa, nem como tinha antes. 
Aos poucos vou me adaptando, descobrindo fornecedores (e também excluindo alguns porque sempre prezei por qualidade em tudo, inclusive atendimento, e esse não é o forte por aqui...), e voltando à criar. Inclusive, já tenho encomenda saindo do forno! Isso me motiva muito a divulgar meu trabalho por aqui!

Kit de papéis tema Famíla by Juju Scrapbook

Material de suporte Mi Tienda de Arte uma loja on line da Espanha com atendimento excepcional, além de preços excelentes!

Minha primeira palavra com a Happy Jig da We R Memory Keepers

Aguardem mais novidades, mais relatos sobre as dores e delícias de mudar para Portugal e quem sabe, alguma receitinha saudável também hehehe